2

Fique atento! bancos precisam criar 4,5 mil vagas para deficientes

O setor bancário no Brasil tem dificuldades para cumprir a lei de cotas, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A lei prevê até 5% de pessoas com deficiência no quadro de funcionários de grandes empresas. A estimativa é de que, para se adequar à legislação, os bancos precisem criar mais 4,5 mil vagas para pessoas com deficiência.

A lei 8.213/1991 determina que empresas com mais de cem empregados tenham pelo menos 2% de funcionários com deficiência. O percentual, de acordo com o número de funcionários, pode chegar a 5% do quadro de funcionários para empresas com mais de mil empregados. De acordo com Mário Sérgio Vasconcelos, diretor de Relações Institucionais da Febraban, os bancos têm menos de 3% de pessoas com deficiência entre os funcionários e sofrem com a falta de qualificação.

“Essa parte da população brasileira, por dificuldades históricas, falta de preparo das escolas, do ponto de vista da acessibilidade e da não preparação dos professores, não tem qualificação.” Para suprir essa carência, segundo a entidade, foi criado um programa de capacitação, no qual os selecionados passam por um curso de até um ano para se qualificar. A partir do ingresso no curso, são funcionários registrados e recebem salário de bancário proporcional ao horário que ficam no curso.

Atualmente, uma turma com quase 500 pessoas com deficiência passa pelo curso, que é realizado em parceria com uma universidade particular e a Prefeitura de São Paulo. Uma nova turma deve ser aberta ainda neste ano. Os interessados em participar podem enviar currículo para oportunidade@isocial.com.br.

Equipe Como Trabalhar

2 Comments

  1. Meu amigo Cicero, sou deficiente tambem e te garanto, é difícil de entrar em um banco mais pior ainda é trabalhar no dia a dia la dentro pois as metas que me pediam me deixaram quase doente.

    As vezes vale ganhar um pouco menos e não ter este tipo de dor de cabeça trabalhei 2 anos no Santander, alem da deficiencia que tenho quase fiquei louco pela lavagem cerebral que os caras la de dentro faziam.

  2. EU CICERO BERNARDO DA SILVA, MORO AQUI EM SP, EU SOU DEFICIENTE FISICO, EU TENHO UMA LARGA EXPERIENCIA NA AREA ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA, OS BANCOS PRECISAM DE PREENCHER A COTA DE TRABALHO DE DEFICIENTES FISICOS, MAS ELES COLOCAM UMA GRANDE DIFICULDADES, POIS OS MESMO EXIGEM QUALIFICAÇÃO E ALEM DO MAIS EXIGE O CPF LIMPO, PORQUER SE O CPF ESTIVER NO SERASA E SPC, ELES NAO CONTRATA, ISSO DIFICULTA MASI AINDA A CONTRATAÇÃO DOS DEFICIENTES, ISSO E UMA VERGONHA O BANCO NEGAR EMPREGO DEVIDO O CPF ESTA NO SERASA. ESTOU FALANDO ISSO PORQUER EU FUI REPROVADO PELO BANCO ITAU E SANTADER-OBRIGADO, CICERO BERNARDO, 011-7362-9068

Deixe o seu comentário!