Advertência no trabalho

Se você já trabalhou em alguma empresa com toda certeza já ouviu falar em advertência no trabalho. Uma das medidas que estão previstas por lei, mas que pode ser adotada de acordo com o regulamento da própria empresa.

Advertência no trabalho
Advertência no trabalho

Se você tem dúvidas sobre a tão temida advertência no trabalho não se preocupe. Nesta matéria nós vamos te explicar tudo o que você precisa saber para não vacilar e garantir que seus direitos como trabalhador não sejam violados.

Entenda agora como funciona, o que pode causar advertência e as principais práticas abusivas dos chefes e claro a saber a diferença entre advertência e constrangimento moral. Entenda!

O que é Advertência no trabalho?

Segundo a legislação trabalhista em vigor no Brasil advertência no trabalho é um mecanismo legal que serve como garantia para o empregador. Isto é uma prova que pode ou não ser usada em juízo, visando resguardá-lo na justificativa da demissão por motivo justo.

Em outras palavras é quando o funcionário descumpre uma ou mais regras do regimento da empresa ou é pego agindo de má fé contra a ordem e o funcionamento da mesma. O assunto inicialmente costuma assustar os trabalhadores que temem ser desligados da empresa sem receber parte de suas verbas indenizatórias.

Infelizmente algumas pessoas que não conhecem seus direitos são enganadas por seus superiores que utilizam desta medida como forma de ameaçar o funcionário. Isso é um erro grave e você vai aprender a não cair nessa. Veja!

Quem pode aplicar?

Uma advertência de trabalho só pode ser aplicada por algum superior hierárquico devidamente registrado e componente do quadro organizacional da instituição. O seu chefe imediato, seu supervisor ou gerente são comumente encarregados de aplicar essas medidas.

Advertência no trabalho
Advertência no trabalho

O funcionário não deve sob nenhuma circunstância aceitar advertência que seja aplicada por funcionário de mesma hierarquia ou terceirizados que não fazem parte da organização no qual você está registrado.
Advertências deste tipo são facilmente impedidas em juízo de serem usadas como prova, pois não tem valor legal frente ao juiz e a justiça do trabalho. Contudo, é sempre bom evitar que esse tipo de medida manche o seu currículo.

Posso ser demitido por receber uma advertência?

Sim e não. De acordo com a constituição é possível que o funcionário seja demitido por justa causa por agir de má fé. Mas existem algumas regras para que isso ocorra e uma delas é a recorrência dessas notificações.

Uma divergência no entendimento sobre a finalidade da advertência costuma ser visto no dia a dia das empresas. De um lado há quem use como medida punitiva para alertar e não precisar demitir o funcionário.

Por outro lado há quem use como garantias que lhe assegure como prova para quando o funcionário for desligado por justa causa.

Diferença entre advertência e atos constrangedores

todas as advertências no trabalho seja ela verbal ou escritas devem ser feitas de forma discreta sem que o funcionário seja submetido a tratamento vexatório em frente aos seus colegas. Mas um detalhe chama atenção quando a advertência escrita, é que ela só poderá ser aplicada em frente a duas ou mais testemunhas.

Advertência no trabalho
Advertência no trabalho

E por pedido do funcionário pelo menos uma dessas testemunhas devem ser escolhidas por ele. A advertência poderá ser lida em voz alta por ambos e os motivos que levaram a aplicação da penalidade deverá estar sendo informado na mesma.

O funcionário pode se recusar a assinar, porém as testemunhas assinam em frente a ele e a advertência tem para a empresa praticamente o mesmo valor. Ah! lembrando sempre que os papéis devem ser em duas vias, uma para a empresa e outra para o funcionário.

Advertência no trabalho e muito mais!

Se você chegou até aqui agora sabe tudo sobre advertência no trabalho, se quer mais dicas como essa acesse também: Feriado dia do trabalho.

Add Comment